Lixo Zero é apresentado no II Seminário Internacional de Sustentabilidade

Com o objetivo de promover a discussão e a troca de experiências em temas relacionados a prática da sustentabilidade, da gestão e Educação Ambiental envolvendo a sociedade, empresas e governo está acontecendo em Chapecó o II Seminário Internacional de Sustentabilidade. O evento acontece no Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo De Nes e é promovido pelo Fórum de Resíduos de Chapecó, com apoio da Unoesc, Polícia Militar Ambiental.

O evento aconteceu em forma de “Painel de Negócios” com apresentação de cases nas áreas de educação ambiental e sustentabilidade. Um dos cases apresentados foi o Programa Lixo Zero Chapecó, desenvolvido pela Prefeitura de Chapecó. O prefeito Luciano Buligon falou sobre a experiência da implantação do programa em Chapecó, abordou o Plano de Resíduos Sólidos, destacou o trabalho das associações e catadores, além de mostrar bons exemplos de empresas, escolas e entidades chapecoenses que apoiam a ação.

Lixo Zero

O conceito Lixo Zero consiste na separação dos resíduos direto na fonte geradora, ou seja, em casa, no trabalho, na escola, permitindo o máximo aproveitamento e correto encaminhamento dos resíduos orgânicos e recicláveis. Representa, ainda, a redução do envio desses materiais para o aterro sanitário ou incineração. A ideia é esclarecer o que é o lixo e orientar as pessoas a mudarem seus modos de vida e práticas, de forma a incentivar os ciclos naturais sustentáveis, em que todos os materiais são projetados para permitir sua recuperação e uso pós-consumo. A metodologia é implementada pelo Instituto Lixo Zero Brasil. O Lixo Zero é uma meta:
– Ética: de responsabilidade das pessoas;
– Econômica: deixar de gastar e começar a ganhar;
– Eficiente: separação correta;
– Visionária: visão sobre o futuro.

Saiba Mais

Hoje existem 14 Associações de Catadores de Materiais Recicláveis no Município. 350 famílias vivem do trabalho de triagem e destinação dos materiais recicláveis. Todos os dias 144 toneladas de resíduos orgânicos e rejeitos são coletados em Chapecó e apenas 17 toneladas são recicláveis. 48% dos resíduos descartados nos contêineres laranja, que deveriam ser secos, estão contaminados, e viram rejeitos. Em resumo, apenas 6% dos resíduos coletados todos os dias em Chapecó são reaproveitados pelos catadores. 94% vão para o aterro. O Município gasta cerca de 20 milhões de reais por ano para coletar e dar destinação aos resíduos.

 

Fonte: Secom PMC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Colunistas

Informativo Cultural

Agenda

Facebook

Intervalo Cultural