Rede de solidariedade na região oeste para produção de máscaras

A escassez de equipamentos de proteção individual (EPI) para os profissionais que exercem atividades essenciais motivou a formação de uma rede de solidariedade na região oeste catarinense. Empresários, entidades e administrações municipais se organizaram para produzir máscaras de acetato e de tecido para garantir a segurança, principalmente de quem atua no combate à pandemia do novo Coronavírus.

O primeiro exemplo é do município de Xanxerê. O designer da empresa Aimirim Propagandas, Elexandro Bagattini, visualizou uma publicação nas redes sociais sobre a dificuldade de encontrar as máscaras para disponibilizar às equipes da área da saúde. Após confirmar a veracidade da informação articulou com apoio da gerência regional oeste do Sebrae/SC parcerias para a produção do EPI.

As empresas 3D Lúmens, uma spin-off da Autavi Equipamentos (startup que desenvolve tecnologia para o agronegócio e participa do Programa de Capacitação o StartupSC 2020), e Artes da Mari 3D ofereceram suas impressoras 3D para confecção das máscaras. Primeiramente foi elaborado um protótipo, que foi testado e aprovado. No total foram produzidas aproximadamente 160 máscaras a partir de doações dos materiais utilizados. Entre os colaboradores dessa iniciativa estiveram Sala do Empreendedor da Prefeitura de Xanxerê, Sebrae/SC, Copy&Print (Chapecó), empresas de Xanxerê e voluntários.

Ao todo foram entregues gratuitamente 117 máscaras para Prefeitura de Xanxerê (Secretaria Municipal de Saúde e Assistência Social), Hospital Regional São Paulo (Xanxerê), Polícia Militar de Xanxerê, SESI Xanxerê, enfermeiras de Faxinal dos Guedes, Unidades de Saúde de Ipuaçu, Secretaria Municipal de Saúde de Abelardo Luz, Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI) e Hospital Vargeão.

De acordo com o empresário da 3D Lúmens – Autavi Equipamentos, Mathias M. Bonan Testa, a produção das máscaras está mantida, bem como as doações e a comercialização para consumidores finais. “Como as atividades estão sendo retomadas gradativamente está surgindo uma elevada demanda pela obtenção das máscaras. Assim as duas empresas continuam produzindo em conjunto para atender essa procura”.

O contato para doações é (49) 99973-3426 com a psicóloga Mariane Morais que é proprietária da Artes da Mari 3D e para aquisições é (49) 99841-4744 com Mathias.

Os reflexos da pandemia sensibilizaram a empresa Copy&Print, que atua no ramo de cópias, impressões, plotagens e impressões digitais. “Pensamos mais além, mesmo em um momento onde o cenário econômico é incerto. Nossos materiais estavam parados, por isso ajudamos a partir da doação do acetato, com aproximadamente 450 peças distribuídas até o momento, para várias cidades, onde o material foi transformado em máscaras”, relata o administrador Felipe Sinski Triches.

Para ele a parceria ocorreu em função da articulação do Sebrae/SC ao unir todos os envolvidos no projeto. “Isso foi importante para que cada um contribuísse com sua área de atuação e fizesse sua parte neste momento de caos. Ao mesmo tempo fortalecemos vínculos profissionais para possíveis projetos futuros e negócios”, analisa.

Conforme a atendente da Sala do Empreendedor de Xanxerê, Vanessa Nataly Maliska Lovatel, pela iniciativa foi possível manter atividades essenciais. “No momento atual toda ação que vem somar no combate é bem-vinda e a doação das máscaras de acetato possibilitaram os profissionais atuarem com segurança e com equipamentos adequados para evitar o contágio. Esse é um resultado gratificante”.

VERSATILIDADE

Outro exemplo é do município de Concórdia. A indústria de confecções Começo de Vida decidiu contribuir para que a comunidade tivesse proteção contra o novo Coronavírus e, assim, produziu e doou mais de 11 mil máscaras de polipropileno (similar as hospitalares) que podem ser reutilizáveis para o Hospital São Francisco, Corpo de Bombeiros e Voluntários e SAMU.

A ação começou a partir da informação da falta de máscaras para os profissionais da área de saúde. “Instantaneamente surgiu a inquietude sobre o que fazer para colaborar. Estávamos todos em isolamento em casa e decidimos disponibilizar a estrutura da fábrica. Conferimos o estoque para produção, convocamos os colaboradores, que prontamente se prontificaram em auxiliar, adaptamos o modelo na máscara conformo o material que tínhamos para que fosse eficaz na prevenção”, relata a diretora executiva, Cláudia Marcon.

Durante o processo alguns desafios: por trabalhar com 50% da equipe o processo ficou um pouco mais demorado, porém imediatamente voluntários se apresentaram para auxiliar; para a produção das máscaras terminou no estoque o fetilho, um componente que fica acima do nariz, e poucas horas depois empresas doaram rolos com mais de cinco mil metros do item. Após acabar o estoque de polipropileno, no início deste mês, a empresa organizou a linha de produção das máscaras de tecido, conforme a recomendação do Ministério da Saúde.

A indústria apoia uma campanha denominada “Máscaras para todos”, que tem como intuito organizar kits de insumos, vendidos a um bom custo, para as pessoas usarem. Também está confeccionando máscaras de tecido para empresas com preços acessíveis. “A ideia é atender a todos que necessitam de máscaras, pois nosso intuito é retardar o máximo possível a expansão do novo Coronavírus. Estamos fazendo o nosso melhor e torcemos para que tudo isso passe logo. Mesmo diante da crise, sempre há uma solução e o pequeno empresário tem uma versatilidade enorme para se adaptar a situações inesperadas e a trilhar novos caminhos”, analisa Cláudia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Colunistas

Informativo Cultural

Agenda

Devido a Lei de Quarentena da COVID-19, estaremos postando a agenda cultural de SC de 2020 após restabelecimento do controle da doença.

Facebook

Intervalo Cultural

Parceiros