Programação cultural gratuita para a comunidade

Os chapecoenses e visitantes que queiram incluir na rotina uma atividade cultural tem uma ótima opção: as exposições de artes visuais. Chapecó conta hoje com cinco espaços municipais com trabalhos de artistas contemporâneos e que compõe a história do Município. As exposições trazem horários flexíveis para visitação, a entrada é gratuita e a programação pode ser apreciada por toda a família.
“Queremos que as artes, nas suas mais variadas formas de expressão, estejam disponíveis e em contato com a comunidade. O cenário das Artes Visuais em Chapecó é muito forte e traz trabalhos contínuos em diferentes espaços, oportunizando a apreciação das obras, a humanização por meio desse contato  artístico, a construção do conhecimento, já que os trabalhos abordam temáticas variadas com assuntos atuais em debate”, explica o Secretário de Cultura, Nemésio Carlos da Silva.
De acordo com o Secretário, a atividade também pode ser uma programação educativa para as escolas e instituições de ensino. “Trabalhamos com o agendamento de visitas, com espaço educativo no Museu de História e Arte e visitação mediada por técnicos, o que garante ainda mais conhecimento. Lembrando que os assuntos podem sim estar linkados com o trabalho feito em sala de aula”, explica. Os agendamentos podem ser feitos pelo telefone 3321 8509 ou ainda pelo e-mail museutecnico@chapeco.sc.gov.br .
Confira as exposições e aproveite:

Museu de História e Arte de Chapecó

Localizado na Avenida Getúlio Vargas em frente a Praça Coronel Bertaso, o Museu de História e Arte de Chapecó (MHAC), conta hoje com a exposição permanente “Chapecó, Rios de Cultura e Memória”. A mostra traz a história do Município dividida em três polos temáticos: história, cultura e sociedade. Ao percorrer o espaço os visitantes terão contato com mobiliários, fotografias, textos, ítens, obras de arte que fazem uma verdade viagem a Chapecó dos anos 50. Ainda, a arquitetura do prédio, tombado como Patrimônio Histórico Cultural, onde abrigou a sede da primeira Prefeitura, traz as peculiaridades da época e as memórias da comunidade em cada espaço e detalhe que continuam preservados.
O espaço conta também com a Exposição “Trançados Indígenas”. Com a curadoria de Ricardo Garlet, o trabalho traz a coleção do MHAC, formada por acervos arqueológicos e etnológicos, das etnias Kaingang e Guarani Mbya, reunidos pelo Juiz Antônio Selistre de Campos durante as décadas de 30 e 40, além de itens de doação. A proposta lança um olhar por meio da arte para a comunidade indígena com o trançado, as técnicas e materiais dessa produção, bem como as diferentes aplicações nos objetos, assim como a ocupação das comunidade no Oeste Catarinense. O trabalho permanece para apreciação até 19 de abril de 2019.
Outra exposição em andamento no mesmo prédio é a “Descontinuidades: Espaços museológicos públicos de Chapecó”, que conta a trajetória dos museus públicos do Município, e discute impactos das políticas públicas na preservação dos bens culturais e na memória local.
A Mostra é dividida em cinco etapas, como a primeira coleção do MHAC, criação da lei, sede, mudanças de espaço e disposição nos dias atuais. A exposição faz uma viagem pela trajetória da instituição, a partir de objetos, fotografias e recortes de jornais, construída por meio de extensa pesquisa histórica. A curadoria do projeto é do Artista Visual Ricardo Garlet junto com o Historiador Cledir Girotto.
Na sala de exposições temporárias a comunidade pode apreciar até o dia 22 de julho, a Exposição “Bola no pé, taça na mão”, que aborda a história do futebol, das Copas do Mundo e da Associação Chapecoense de Futebol. No espaço os visitantes irão encontrar itens colecionáveis, pôsteres, camisetas, troféus da Chape e a bola autografada pelos jogadores que compuseram o time em 2016. O objetivo é aproximar a comunidade do esporte e da sua própria história, estimular a pesquisa e a atualização de informações.

Memorial Paulo de Siqueira

Localizado na base do Monumento O Desbravador, o memorial traz a história de um dos principais de artistas visuais de Chapecó: Paulo de Siqueira. Com acervo reorganizado no mês de maio, o espaço traz obras, algumas inéditas, do artista ao longo de sua trajetória. Além disso, faz o uso da tecnologia para tornar a visita ainda mais interessante. Por meio de QR-codes (códigos que podem ser lidos por aparelhos específicos, trazendo conteúdo), e acesso a internet, os visitantes tem acesso a arquivos que contam a história da construção do monumento, do memorial e do artista Paulo de Siqueira, de maneira fácil, acessível e democrática.

Galeria Municipal de Ate Dalme Marie Grando Rauen

Localizada na Praça Coronel Bertaso a Galeria recebe até o dia 5 de agosto, a Exposição “Registros do Vazio”, da artista Juliana Povala. Contemplada pelo Edital de Seleção das Galerias Municipais de Arte, a mostra traz um trabalho contemporâneo, onde a artista usa fotografias, fotocópias e técnicas com cera para instigar um debate atual.

Juliana traz por meio do seu álbum de família, o passado, as memórias e a história de doze mulheres retratadas no dia do seu casamento. A artista mostra como as “mulheres da família vão desaparecendo, perdendo a identidade e se tornando a cópia dos maridos”. Ao mesmo tempo apresenta a sua figura e a figura de sua bisavó, que desconstroem o padrão apresentado pela família. As fotografias originais, desbotadas pelo tempo, trazem reflexões aos visitantes e estimulam o questionamento sobre a figura feminina no passado e no tempo atual.

Nos três espaços citados acima o horário para visitação é de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, sem fechar ao meio dia. Aos sábados domingos e feriados das 14h às 17h.

 

Galeria Municipal de Arte do Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo De Nes

Até a próxima sexta-feira, dia 13 de julho, está em andamento na Galeria do Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo De Nes, na Rua Assis Brasil, 20D, a Exposição “Geológica da Fronteira BR-UY”. O projeto do artista Gustavo Reginato, traz peculiaridades das paisagens geológicas de cidades que fazem a divisa entre Brasil e Uruguay. No trabalho o artista se coloca no papel de um geólogo que coleta amostras de solo e de rochas para serem analisadas. A narrativa é composta por palavras, fotos, desenhos e vídeos, pensando na relação de leitura em realidade aumentada com o uso de smartphones, com imersões no streetview (é um recurso do Google Maps e do Google Earth que disponibiliza vistas panorâmicas de 360° e permite que os usuários vejam partes de algumas regiões do mundo ao nível do chão/solo) e vídeos online. O horário de visitação é de terça a sexta-feira das 9h às 12h e das 13h às 16h.

Escola de Artes de Chapecó

A Escola de Artes conta com um espaço especial para os trabalhos dos cursos de artes visuais. A Galeria Acervo criada em 2017, traz as produções desenvolvidas por alunos e professores, ao longo dos anos, utilizando diferentes técnicas. O espaço valoriza as produções e os artistas locais. O horário para visitação é de segunda a sexta-feira das 8h às 12h e das 13h30 às 18h. A sede da Escola fica na Av. Nereu Ramos, 729D. A visita também pode ser agendada pelo telefone 3328 6068.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Colunistas

Informativo Cultural

Agenda

>>Route 282 Chapecó – Chama a sua turma para o happy-hour no ponto de encontro de todas as tribos, porque até 15 de agosto, até as 20h, são três chopes por 10 pila.
>>Domm Lounge Xaxim – 20julho Balada Sertaneja com Léo & Gian + DJ.
>>14Bis Chapecó >> 19julho – Quinta-Funk // 20julho – Baile Funk com Mc Serginho
>> Chitãozinho e Xororo Show Evidências. Dia 24 de agosto, sexta-feira véspera de feriado, 101 anos de Chapecó, EFAPI. Adquira sua mesa e ingressos antecipados pelo 49 99941-3500.
Route 282 Chapeco / O friozinho é o tempero especial para esse prato clássico de inverno. A sopa no pão italiano, acompanhada de um bom vinho, surpreende o paladar e aquece o corpo e a alma.🥖🥣 Venha para o Route 282 Chapeco e aproveite as experiências que só podem ser vividas na estação mais fria do ano. (49) 3316-1268

Facebook

Intervalo Cultural