Peça “Mulheres, saberes e afazeres” será apresentada em 04 bairros em Chapecó

A peça teatral “MULHERES, SABERES E AFAZERES: o lugar da memória feminina na atividade balseira do oeste catarinense” foi contemplada pelo Edital das Linguagens promovido pela Administração Municipal, por meio da Secretaria de Cultura e será levado aos bairros EFAPI, Centro, SAIC e Seminário. Os locais que irão receber a atividade são a Cidade do Idoso, CEU – Centro de Artes e Esportes Unificado, Centro de Convivência dos Idosos, Museu de História e Arte de Chapecó e UMIC – Universidade da Melhor Idade de Chapecó. Os participantes irão assistir ao espetáculo e participar de uma roda de conversa sobre a temática apresentada. A circulação da intervenção teatral acontecerá em 5 (cinco) espaços culturais de Chapecó, totalizando 7 (sete) apresentações gratuitas, com o trabalho de 7 artistas mulheres, incluindo 1 diretora artística, 1 museóloga/produtora cultural e 2 intérpretes de Libras.

A intervenção teatral “MULHERES, SABERES E AFAZERES: o lugar da memória feminina na atividade balseira do oeste catarinense” trata-se da representação de histórias e memórias de mulheres camponesas, (re)conhecidas pela sociedade por meio de seus parentescos com os balseiros – homens que navegavam pelo rio Uruguai transportando madeira da região para a Argentina, e que até então não têm sido lembradas e valorizadas pela historiografia local. A peça encena retratos de vidas e práticas do saber feminino que se revelam como base da constituição e promoção do patrimônio cultural oestino, reconhecidos a partir de um trabalho museológico (executado pela proponente do projeto) com uma das comunidades balseiras da região, localizada na zona rural da cidade de Itá, SC.

De acordo com Lilian Fontanari, proponente da proposta, o projeto tem relevância pelo potencial de reconstrução e de transformação da história da mulher rural oestina, tão ausente, silenciosa e invisível aos olhos da historiografia catarinense. Para ela, uma das razões para a sua realização refere-se ao processo de apropriação e reconhecimento dos saberes tradicionais de mulheres comuns, como as donas de casa; ocupação desvalorizada pela nossa sociedade. Esta ocupação, sem dúvida, foi e continua sendo importante para a sobrevivência do lar e da vida humana. Além disso, é por meio de outras ocupações, tais como cozinhar, lavar roupas, costurar, entre outras, que as mulheres mantiveram/mantêm a estabilidade financeira e a preservação da vida cotidiana. Nesse sentido, a intervenção teatral, calcada nas histórias, memórias, enfim, no patrimônio cultural imaterial de grupos étnicos, é um meio de se aproximar da cultura local e de mostrar outras faces do mosaico cultural de nossa cidade.

Agende-se:

16/08 – Cidade do Idoso – 11 horas
17/08 – Museu de História e Arte de Chapecó – 15 horas (aberto à comunidade)
21/08 – UMIC – Universidade da Melhor Idade de Chapecó – 14 horas (aberto à comunidade)
24/08 – Centro de Convivência dos Idosos – 15 horas
28/08 – CEU – Centro de Artes e Esportes Unificado – 10 e 14 horas. (aberto à comunidade)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Colunistas

Informativo Cultural

Agenda

Exposição “Narrativas (dis)corridas” // A exposição segue na Galeria Municipal de Arte Dalme Marie Grando Rauen, Praça Coronel, até o dia 01 de março de 2020. O horário de visita da exposição é terça à sexta-feira das 09 às 12 horas e das 13 às 16 horas. Sábados, domingos e feriados o horário é das 14 às 17 horas. É possível agendar visitas guiadas através do telefone (49) 3321-8509 ou pelo e-mail artesvisuais@chapeco.sc.gov.br.
Se estiver pelo litoral neste final de semana, fica-a-dica // Serviço: O quê: Lançamento do livro Mariposa Negra, de Daniel Laurindo Júnior // Quando: 6 de dezembro de 2019, às 18h // Onde: Centro Integrado de Cultura (CIC) Av. Gov. Irineu Bornhausen, 5600 – Agronômica – Florianópolis (SC) // Classificação indicativa: 16 anos // Entrada gratuita, com distribuição de exemplares

Facebook

Intervalo Cultural