Governo suspende Campeonato Catarinense por duas semanas

Seis dias depois de ser retomado, o Campeonato Catarinense foi suspenso por pelo menos duas semanas pelo Governo de Santa Catarina em razão do avanço da pandemia de coronavírus entre os clubes por conta do não cumprimento do protocolo médico.

Os casos de Covid-19 diagnosticados em jogadores e membros da comissão técnica dos clubes nos últimos dias pesaram para a suspensão, que foi anunciada na tarde desta segunda-feira após reunião através de vídeoconferência com os clubes e a Federação Catarinense de Futebol (FCF). O secretário adjunto da Saúde, Aldo Baptista Neto, representou o governo.

Na terça-feira terá um novo encontro. Estarão presentes médicos dos clubes e da Secretaria da Saúde. Será debatido a elaboração de um novo protocolo médico para viabilizar a retomada. Também vai ser discutido a permissão dos treinos presenciais neste período sem jogos.

A suspensão do estadual começou a ser desenhada no último sábado, quando a Superintendência de Vigilância em Saúde notificou Avaí, Chapecoense e FCF por causa dos casos confirmados de coronavírus no clube alviverde um dia antes.

De acordo com o órgão, a realização da partida entre as equipes, marcada para o domingo, na Ressacada, pelas quartas de final do Catarinense, não respeitava o inciso XXIX do artigo 8 da portaria nº 466, publicada em 6 de julho de 2020.

O Verdão do Oeste não informou o número de contaminados, mas, segundo o Governo, são 14 positivados no elenco e comissão técnica. No mesmo dia em que fez a notificação, determinou o cancelamento do jogo.

O único caso divulgado pela Chapecoense é do atacante Roberto. Com dificuldade para respirar e tosse, o atleta procurou atendimento em um hospital de Chapecó e está internado. O quadro é estável.

Marcílio Dias e Figueirense também não seguiram o decreto e colocaram em isolamento apenas o técnico Moisés Egert e o volante Patrick, respectivamente, diagnosticados com coronavírus. Os demais profissionais seguiram os treinamentos, em desacordo com o protocolo governamental, e participaram dos jogos de ida das quartas de final.

Horas após o cancelamento de Avaí x Chapecoense, a Federação anunciou a suspensão dos outros duelos da rodada: Marcílio Dias x Criciúma, Figueirense x Juventus e Brusque x Joinville. Em comunicado, a entidade afirmou que “remarcaria, oportunamente, as datas dos jogos de volta das quartas de final, da segunda fase, bem como da terceira fase (semifinais) e da quarta fase (finais)”.

Casos confirmados recentemente nos clubes de SC:

Chapecoense: 14 contaminados entre jogadores e integrantes da comissão técnica;
Criciúma: dois atletas;
Figueirense: volante Patrick e outros dois jogadores;
Joinville: dois atletas e dois profissionais do departamento médico;
Marcílio Dias: técnico Moisés Egert;

Além dos casos nos clubes, integrantes do quadro de arbitragem da Federação Catarinense de Futebol também foram afastados após testarem positivo: Charly Deretti, Eli Alves e Ramon Abatti Abel.

A competição em Santa Catarina foi retomada na última quarta-feira, 8 de julho, quase quatro meses depois da paralisação em razão da pandemia. No período sem jogos, os atletas receberam férias, realizaram testes de Covid-19 antes da reapresentação e voltaram aos treinamentos com restrições.

Brusque, Chapecoense e Figueirense venceram Joinville, Avaí e Juventus nas partidas que marcaram a volta do torneio, respectivamente. Criciúma e Marcílio empataram sem gols no outro confronto.

 

Fonte GE.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Colunistas

Informativo Cultural

Agenda

Devido a Lei de Quarentena da COVID-19, estaremos postando a agenda cultural de SC de 2020 após restabelecimento do controle da doença.

Facebook

Intervalo Cultural